Magnus Opus Collection

The Pleasure Garden - poster

Boa notícia para os brasileiros: agora temos uma nova distribuidora de DVDs antigos e de arte, a Magnus Opus Collection. No catálogo da coleção há dezenas de preciosidades, de filmes mudos restaurados pela própria distribuidora, até clássicos cult, passando por clássicos da animação e filmes de vanguarda. O acervo que já conta com um número razoável de filmes, se comparado com o que estava disponível no nosso mercado, continua crescendo. Destaque para:

– a coleção Animazing que conta com seis volumes. O primeiro número contém animações de um dos pais da animação, Winsor McCay. Os volumes seguintes mostram os trabalhos de outros mestres da animação: o cinema de silhuetas de Lotte Reiniger, o trabalho pioneiro de stop-motion do russo Ladislaw Starewicz, as animações surrealistas de Jan Svankmajer, as fantásticas criaturas do cinema de stop-motion de Ray Harryhausen, o cinema de bonecos de Jiří Trnka, e o incrível trabalho de um dos mais importantes animadores do século XX, Norman McLaren, entre outros.

– a coleção Cinema Avant-Garde é formada por raridades da vanguarda européia, principalmente por filmes realizados durante a década de 1920. A coleção inclui obras de Germaine Dulac, Hans Richter, Marcel Duchamp, Fernand Léger, Man Ray, Maya Deren, Joris Ivens, Jean Epstein, Eisenstein e muitos outros.

– os filmes dirigidos pelo diretor dinamarquês Carl Theodor Dreyer, que até o momento incluem A palavra (Ordet), O Martírio de Joana D’arc (La Passion de Jeanne D’Arc), Mikael (Michael), Dias de Ira (Vredens Dag) e Gertrud.

– os filmes expressionistas de terror do diretor alemão Paul Leni: O Gabinete das Figuras de Cera (Wachsfigurenkabinett) e O Homem que Ri (The Man Who Laughs).

– os poéticos filmes de René Clair A Nós a Liberdade (À Nous la Liberté), Sob os Tetos de Paris (Sous les Toits de Paris), e os surrealistas Paris Adormecida (Paris Qui Dort) e Entr’acte.

A Nós a Liberdade - poster

Os títulos lançados incluem ainda clássicos de Bresson, Jean Vigo, Roberty Flaherty, Leni Riefenstahl, G. W. Pabst, Ozu, e do cinema de ficção científica americana dos anos 1950. Claro que há muitas outras coisas boas, mas é melhor ir no próprio site conferir. Pode-se notar pelo meu gosto, que dou preferência aos filmes mudos, mas há vários filmes bons mais atuais no catálogo deles.

Além das informações dos DVDs já lançados, das novidades e futuros lançamentos, o site conta também com algumas áreas interessantes, como Túnel do Tempo, que contém alguns artigos sobre história do cinema, curiosidades e vanguardas; a sessão foco com biografias; e a minha favorita, Galeria, com cartazes de cinema em alta definição para baixar. Por enquanto a galeria conta com apenas duas páginas de posters, mas provavelmente aumentará com o tempo. Aliás, todas as imagens usadas nessa entrada foram tiradas de lá.

O primeiro poster é de um filme do Hitchcock que eu nunca assisti, chamado The Pleasure Garden, de 1925 com Virginia Valli. O segundo é do belíssimo À nous la liberté dirigido por René Clair em 1931. E o último, As You Desire Me, é uma adaptação de uma peça de Luigi Pirandello, estrelado por Greta Garbo e Erich von Stroheim, que estão no poster, embora eu tenha gostado mais dessa outra versão do poster.

As You Desire Me

About Bibi