N de Ninja Assassino

Ninja assassino 02 N de Ninja Assassino

Alguns filme tentam se vender através do título, muitas vezes dando uma idéia errado do que esperar, principalmente os títulos brasileiros. Esse não é o caso de Ninja Assassino que chegou nas telas semana passada. O filme cumpre o que promete, ao menos em termos: tem ninjas, muitos ninjas assassinos, shurikens, espadas e ação. E é basicamente isso: diversão pura conforme o título indica. Mas não espere mais do que isso.

Na direção desse suspense de ação vem o australiano James McTeigue, quatro anos depois de seu trabalho em V de Vingança, ambas produções de dos irmãos Wachowski (Larry e Andy) e Joel Silver. O filme vem como uma grande produção, com o que parecia ser um bom diretor, só que não chega a ser um Vendetta, que eu também não considero perfeito diga-se de passagem. No fim das contas a impressão que se tem é que está mais para The Matrix Reloaded. Felizmente não chega a ser The Matrix Revolutions, do qual todos nós poderíamos ter passado sem.

Ninja Assassino conta a história de Raizo: treinado desde criança para ser um matador impiedoso e hábil. Seu treinamento no Clã Ozunu é realizado junto com dezenas de outras crianças, órfãs ou vendidas pelas familias. O garoto é criado em um mundo onde a vida de um homem vale menos que a do seu clã, onde não existe lugar para a fraqueza ou piedade.

O tempo passa, Raizo cresce, torna-se incrivelmente habilidoso, mas um desfecho trágico faz com que ele se rebele contra o treinamento do clã. Fugido, vivendo escondido, ele agora busca vingança contra seus “irmãos” de clã, e principalmente seu “pai”, o mestre Ozuno.

Enquanto isso em Berlim dois agentes da Europol, Mika Coretti (Naomie Harris) e Ryan Maslow (Ben Miles), investigam uma série de assassinatos políticos misteriosos e violentos, que de certo modo se ligam com grandes movimentações financeiras. Através de investigações Mika acaba ligando esses assassinatos a nove clãs de ninjas, em especial o Ozuno, e passa a ser o próximo alvo.  Salva por Raizo, a dupla passa então a ser perseguida, enquanto tentam ganham a confiança mútua.

Ninja assassino 04 N de Ninja Assassino

O filme começa com a lenda de uma carta sem mensagem, contendo areia negra, enviada por um ninja matador invisível que surge das sombras. A partir daí prepare-se para banhos de sangue por todos os lados, e cenas tão absurdas que a solução mais óbvia para mim foi rir. O que aliás eu faço sempre nas cenas de matança dos filmes do Tarantino e afins.

Falando em Tarantino, você se lembra da cena de Kill Bill no restaurante com a noiva (Uma Thurman) e os Crazy 88? Pois é, Ninja tem mais sangue, bem mais sangue, mais violência, pedaços voando para todos os cantos, no estilo gore, sem os diálogos geniais, e menos poesia no decorrer do filme. Devido ao grau elevado de violência, que com certeza não agradará aos mais sensíveis, não é certo que os fãs do cinema de artes marciais apreciarão o filme.

A roteiro vem sem surpresas, cheio de cenas previsíveis, mas com várias falas no argumento. Algumas partes da história são muito mal explicadas, e não fazem sentido. Adicione a isso vários personagens planos e pouco interessantes. Mas o filme não é ruim, pois afinal, tratando-se de um filme de ação é preciso destacar seus principais atributos: as cenas de ação e a intriga.

Pulando a parte da intriga, que também não é a mais genial, a parte da ação prende a atenção com dezenas de sequências de lutas bem feitinhas. Ninjas se movendo nas sombras, saltando, combatendo e shurikens voando para todos os lados. Bonitas coreografias, porém, vale dizer que o filme nem de longe tem as melhores sequências de lutas que já se viu nas telas. Não tem o balé gracioso do cinema chinês, nem Rain, o ator que faz Raizo, é Bruce Lee. E se você já viu Lee em ação nas telas, provalmente ficará com saudade dos filmes dele em muitos momentos.

No elenco de ninjas, supostamente japoneses, vêm dois coreanos que já trabalharam com os irmãos Wachowski em filmes anteriores: Randall Duk Kim (The Matrix Reloaded), no papel do mestre tatuador, e Rain (Speed Racer), como Raizo. Rain é um astro pop em todos os seus sentidos: além de ator ele é também cantor, dançarino, modelo, designer e homem e de negócios. Mas felizmente ele atuado bem melhor do que a média de modelo&atriz que vemos por aí.

Ninja assassino 01 N de Ninja Assassino

Se você é fã do gênero, deverá reconhecer também Sho Kosugi, como o mestre Ozuno. O ator participou de vários outros filmes e seriados de ninja da década de 1980. Ingressou no mundo das artes marciais com apenas cinco anos e aprendeu: caratê, judô, kendo, aikido, iaidō, ninjutsu e taekwondo. Cheio de habilidades como um verdadeiro ninja, acabou ganhando o mais do que merecido apelido de “o ninja invisível”.

No fim das contas, eu até que gostei do filme. Diverti-me um bocado com a ação e o absurdo, mas é fato de que me propus a ver um filme de ninja como um simples filme de ação, apreciando-o com humor em várias partes, sem esperar muito mais por isso. Não esperava grandes diálogos, personagens muito bem desenvolvidos nem grandes tiradas. Sim, pode-se dizer que diminuí as minhas expectativas. Mas é preciso lembrar que cinema também foi feito para entreter, não apenas para refletir. E contanto que não tentem ofender a minha inteligência, ou apareçam com diálogos grosseiros, e situações preconceituosas, como muitas das comédias faz hoje em dia, uma meia dúzia de clichês com boa ação não faz mal.

Para apreciar Ninja é preciso mais do que gostar de filmes de ação, é preciso não se importar com a violência exagerada. Você pode aproveitar para assistir ao filme como um grande filme de ação, levá-lo a sério, e sair desapontado do cinema. Ou esquecer isso e começar a se divertir, como se estivesse vendo uma versão com mais pancadaria/sangue (e bem menos engraçada devo dizer) de Zatoichi.

E talvez esse seja mais um dos erros do filme: se levar a sério demais, mais do que o sangue jorrando por todos os cantos. Ou eles deveriam ter caprichado mais no roteiro e nas personagens, ou deveriam ter usado um pouquinho de humor, uma vez que a maior parte das cenas de luta parecem irreais. Por que não fazer piada delas como eu fiz? Por essas e outras Ninja Assassino ainda não é o filme de ninjas definitivo que tanto alguns esperavam. Mas quem é que consegue resistir a um filme cuja premissa envolve ninjas, shurikens e espadas?

ninja poster.thumbnail N de Ninja Assassino

Ninja Assassino (Ninja Assassin) (2009)

Site: Ninja Assassino (em português)
Trailer: Ninja Assassino – Trailer (em português)
Direção: James McTeigue
Elenco: Rain, Naomie Harris, Shô Kosugi, Rick Yune, Ben Miles e Randall Duk Kim
Distribuidor: Warner Bros.
Nota: 5/10

About Bibi