Novos filmes de terror em agosto

Água Negra

Atenção: preparem seus nervos porque há uma seleção de novos filmes de terror pipocando nas telas. Só nesse mês serão 4 estréias se contarmos Terra dos Mortos. Há três semanas esse novo filme do consagrado diretor da área George Romero e se você é fã do gênero vá ver porque o filme é bom. Sim, é um filme de zumbi, sim há miolos, sangue, pessoas sendo mordidas, tripas e cenas nojentas para os mais sensíveis. Mas há alguma história, mesmo que não muito plausível e até um discurso político de como o egoísmo e a cobiça podem ser mais nocivos que doenças, entre outros.

O segundo dessa leva foi Água Negra, dirigido pelo diretor brasileiro Walter Salles. O filme é uma versão de filme japonês de mesmo nome, mas não chega lá para ser chamado de filme de terror. Está mais para drama psicológico do que thriller. Talvez as duas maiores compensações pela previsibilidade e pouca tensão da história sejam a bela atuação de Jennifer Connelly e a impecável fotografia de Afonso Beato. Falta tensão ao filme, falta uma atmosfera mais sinistra e o principal em minha opinião é que o filme entrega muito cedo todas as informações. Formado o quebra cabeça o espectador apenas senta e observa o desenrolar dos fatos. Alguns podem culpar o produtor, já que o final foi alterado, mas que há o dedinho de Salles na relação mãe e filha e na imagem de criancinha bonitinha e desamparada isso há.

A próxima atração é Horror em Amityville, que estréia nessa sexta-feira nas telas. O filme é baseado no livro de Jay Anson e baseado numa história real que aconteceu em 1974. Numa noite a polícia recebe a informação de que uma família toda foi assassinada enquanto dormia. Um ano depois a família Lutz muda-se para a mesma casa onde aconteceu esse brutal crime e estranhos acontecimentos começam a acontecer. Daí para frente a tensão toma conta do filme, com direito a sons assustadores, ventanias que abrem portas e janelas e vozes. Sim, as vozes dizem coisas horríveis. Sabe aquela história de que “foram as vozes que me disseram o que fazer”, pois é, a história é mais ou menos essa.

O livro foi um cult nos anos 80 e quem era adolescente na época e leu deve ter ficado alguns dias observando todos os movimentos estranhos da casa de medo. Essa é a segunda versão do livro e até onde a história dos acontecimentos da família Lutz são verdade isso o espectador nunca saberá, mas os assassinatos aconteceram mesmo. Sinistro demais para não virar filme e um filme que agrada. Apesar do orçamento modesto, para os padrões das novas produções de terror, o filme consegue criar o clima propício, sabe manter certas informações escondidas até o final e a edição tem um bom ritmo. Vale à pena conferir, pois apesar de não ser uma das produções do gênero ele consegue ser assustador em vários momentos.

A última estréia da temporada, mas não a última do ano de filmes de terror, é A Chave Mestra, que toma conta das telas em 26 de agosto. O filme vem em grande produção com Kate Hudson, Gena Rowlands e John Hurt, muito dinheiro e o roteiro de Ehren Kruger, que escreveu também O Chamado 1 e 2 e Pânico 3. Hudson é uma estudante de enfermagem que precisa muito de dinheiro para terminar seus estudos e por isso aceita o trabalho de cuidar de um senhor doente que mora numa casa afastada em Nova Orleans. Aos poucos ela descobre como ele acabou naquele estado e o que há de misterioso no sótão da casa. O filme explora um sincretismo de rituais satânicos, um tipo de feitiçaria chamado de hudu, e as coisas terríveis que começam a acontecer quando alguém acredita nesse tipo de magia, ou não. O trailer passa a impressão de um filme sinistro mesmo, mas eu não apostaria tantas cartas nele até ver.

Até o fim do ano há mais atrações do gênero, mas por enquanto aproveite essas que estrearam e as que estão prontinhas para sair nas telas. Não esqueça de assistir os trailers que estão nos respectivos sites antes ir ao cinema só para ter certeza de que o filme agrada e prepare-se para alguns ou muitos sustos.

About Bibi