Os vencedores da 31ª Mostra Internacional de Cinema

O banheiro do Papa

Ontem à noite foi realizada no Memorial da América Latina a cerimônia de encerramento da 31ª Mostra Internacional de Cinema. Os ingressos para a cerimônia e a exibição do filme Onde os fracos não têm vez podiam ser podiam ser trocados por dois quilos de alimento não percecível, exatamente como havia acontecido nos anos anteriores. Não sei se por falta de divulgação, ou por culpa da chuva e do trânsito, mas muito lugares acabaram vazios.

A premiação, como era de se imaginar e como sempre acontece, acabou atrasando. O curioso é que eu nunca tinha visto o encerramento da Mostra fora das salas de cinema, e acabei achando um pouco frio, um pouco distante e “profissional” demais a entrega dos prêmios naquele imenso palco do auditório do Memorial, destinado a espetáculos e não filmes.

Nesse ano, além da premiação do público e da crítica, foram formados alguns júris especiais para premiar os curtas e documentários. O Festival da Juventude também teve um premiado além de outros prêmios.

Persépolis

O júri oficial foi composto por cinco realizadores: o diretor, cineasta e escritor Moussa Sene Absa, o crítico e diretor Férid Boughédir, o diretor japonês Hirokazu Kore-Eda, que não pode estar presente na cerimônia, a atriz e diretora Inês de Medeiros e a diretora carioca Lúcia Murat. A lista dos finalistas da mostra competitiva era composta por 10 longas de ficção e 5 documentários e mais uma vez a diversidade ganhou muito mais pontos no resultado final. Eis a lista de premiados:

Melhor Filme – Prêmio do Júri:
O banheiro do Papa, de Enrique Fernández e César Charlone (Brasil/Uruguai/França)

Prêmio Especial do Júri:
Truques, de Andrzej Jakimowski (Polônia)

Prêmio do Júri – Revelação:
Postales de Leningrado, de Mariana Rondón (Venezuela)

Prêmio do Júri – Melhor Atriz:
Carla Ribas, por A Casa de Alice (Brasil)

Prêmio do Júri – Melhor Documentário:
Transformaram nosso deserto em fogo, de Mark Brecke (Sudão/Chade/EUA)

Prêmio do Júri – Melhor Curta Estrangeiro:
Em construção, de Zhenchen Liu (França)

Prêmio do Júri – Melhor Curta Brasileiro:
O crime da atriz, de Elza Cataldo

Prêmio do Júri – Menção Especial (Curta):
O pequeno Martin, de Violaine Bellet (França)

Prêmio da Crítica:
A questão humana, de Nicolas Klotz (França)

Prêmio do Público – Melhor Longa Estrangeiro de Ficção:
Into the wild, de Sean Penn (EUA)
Persépolis, de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud (França)

Prêmio do Público – Melhor Documentário Estrangeiro:
O filme da rainha, de Sergio Mercúrio (Argentina)

Prêmio do Público – Melhor Longa Brasileiro de Ficção:
Estórias de Trancoso, de Augusto Sevá

Prêmio do Público – Melhor Documentário Brasileiro:
Pindorama – A verdadeira história dos sete anões, de Roberto Berliner, Leo Crivelare e Lula Queiroga

Prêmio do Público – Melhor Média-Metragem:
Cartas a uma ditadura, de Inês de Medeiros (Portugal/França/Bélgica)

Prêmio da Juventude (Festival da Juventude, estudantes do ensino médio):
Postales de Leningrado, de Mariana Rondón (Venezuela)

Prêmio Humanidade:
Amos Gitai, cineasta israelense de Kippur – O Dia do Perdão (2000) e A Retirada (2007)

Quase todos os vencedores, os filmes das retrospectivas e mais alguns outros poderão ser vistos na famosa “repescagem” da Mostra, a semana de programação adicional do evento. Esse ano a “repescagem” acontece nas salas Cine Bombril 1 e Cinesesc. A programação pode ser conferida por data.

About Bibi