Sete minos

Häxan

A quantidade de filmes que eu eu tenho colocado no Google Video é algo admirável, principalmente se você não tem banda larga – eu tenho é claro. Há cartoons, propagandas antigas, propagandas em forma de animação, filmes mudos dos mais diversos, dos tableaux vivants aos filmes da vanguarda francesa, passando pelos expressionistas, documentários, filmes de terror, Hitchcock e outros. O problema é que não há tags, não há busca por usuário, a busca pelo link do site não funciona e não há uma lista com todos os filmes que um determinado usuário colocou on-line, só os últimos.

Minha singela lista tem quase 300 filmes, boa parte deles desenhos animados e filmes mudos curtinhos do começo do século. Mas há várias pérolas, e no bom sentido, no meio da lista. Coisas que eu gostaria que alguém tivesse colocado on-line anos atrás. Bom, já que ninguém fez eu fiz. Aqui vão os sete links de filmes nada convencionais para vocês se divertirem, um para cada dia da semana. Um mino para vocês já que eu sumi.

Berlin: Die Symphonie der Großstadt (1927) é uma homenagem visual à Berlim com uma abertura maravilhosa que vale o filme. Dirigido por Walter Ruttmann pode ser visto aqui.

Freaks (1932) é um dos filmes mais bizarros já feitos. Há anos queria vê-lo e uma vez que consegui resolvi comparatilhar com outras pessoas. Se você tem arrepios só de pensar em pessoas que trabalham em um show de horrores não veja o filme. Realisado pela mente doentia de Tod Browning, está disponível on-line aqui.

Häxan (1922) é mais um dos filmes que estavam na minha lista de “must see”. Passei os últimos 11 anos pensando em como seria maravilhoso ver esse filme, e é! Depois de um problemático processo de briga com as legendas, esse maravilhoso documentário sobre a história da bruxaria dirigido por Benjamin Christensen está no YouTube com legendas em inglês, mas se você sabe sueco melhor ainda!

La Passion de Jeanne d’Arc (1928) é um belíssimo filme de Carl Theodor Dreyer sobre Joana D’Arc. Essa é uma versão francesa sem som e sem legendas, mas não se preocupe muito, já que o filme pode ser compreendido sem elas mesmo assim. Prepare-se para muitas cenas claustrofóbicas antes de ver o filme.

The Man with the Movie Camera (1929) é um daqueles filmes que professores de cinema adoram passar. Antes mesmo de vê-lo para nas aulas eu já o tinha visto duas vezes. Bom perdi a conta de quantas vezes vi esse filme. É uma daquelas maravilhas nascidas na década de 30 com experiências entre imagem, montagem e som. Nesse filme Dziga Vertov mostra como se cria a ideologia de um país moderno que se levanta e vive através das imagens, ou um dia através de uma câmera, mas não uma câmera qualquer. Veja-o aqui.

Un chien andalou (1929): filme surrealista realisado por Luis Buñuel e Salvador Dali. Preciso dizer mais? Esse é um daqueles que eu já perdi a conta de quantas vezes vi. Disponível no Google Video ou abaixo (já que o filme é curto).

Zéro de conduite: Jeunes diables au collège (1933) é um belo filme dirigido por Jean Vigo sobre suas experiências na escola. Um filme sobre educação e intolerância. Veja on-line aqui.

Obs: eu apaguei a minha versão de Freaks do Google video, e troquei pelo link de outra disponível.

Atualização: como os uploads que eu fiz foram removidos, substituí os links dos vídeos.

About Bibi