Walter Ruttmann – Lichtspiel Opus I

Walter Ruttmann - Lichtspiel Opus I

Muito antes do melhor filme da Disney surgir, eu aqui eu me refiro a Fantasia, a animação já tinha deixado de lado essa terrível associação com o cinema para crianças. Muito antes, o cinema de vanguarda já andava lado a lado com a animação. Esses experimentos cinematográficos iam desde a filmagem de objetos – stop-motion – até a criação de imagens abstratas em ritmo com a música.

A melhor parte daquele filme da Disney é o início, quando ainda é abstrato e as imagens “dançam” com a música. E isso é graças ao trabalho de estrangeiros, porque aquele trecho teve o “dedinho” de Oskar Fischinger, que passou boa parte da década de 1920 criando esse tipo de animação. Infelizmente não mais há vídeos com suas animações on-line, pois todos foram removidos devido a copyright e pedidos da família, etc. Uma pena mesmo, porque não é fácil encontrar suas animações por aqui e elas são maravilhosas. Quem tiver uma oportunidade de ver não deve perder.

Claro que Fischinger não foi um o único alemão a brincar com as possibilidades da animação abstrata. Aliás, ele começou a se aventurar nessa área depois de ter contato com o trabalho de Walter Ruttmann, que por aqui ele é mais conhecido por Berlin: Die Sinfonie der Großstadt. Para quem não conhece, Berlim, sinfonia da metrópole é um maravilhoso documentário que trabalha apenas com imagens e música para contar a história da cidade. É um filme “obrigatório” para qualquer um que se interesse por documentários.

No mesmo ano em que conheceu Fischinger, Ruttmann realizou Opus I. O filme é um belíssimo curta experimental com imagens abstratas e música de Max Butting. O filme está disponível noDailymotion (10 min), minha cortesia, e também pode ser visualizado abaixo. Quem gostar pode conferir ainda Lichtspiel Opus I-4 (6 min) no UbuWeb, onde também pode ser baixado. A qualidade desse último não está muito boa, mas ainda vale a pena conferir.

About Bibi