Resoluções para 2010

Se meu apartamento falasse

Uma das práticas mais comuns no final do ano é o pessoal enumerar o que pretende fazer no ano seguinte. Geralmente essas listas, mesmo que não escritas,  incluem se exercitar mais, perder peso, aprender novos idiomas, viajar, mudar de emprego, fazer um curso novo, divertir-se mais,  ler mais livros, desenvolver habilidades, e outros. Vale falar para os amigos, escrever em um mural, na agenda, postar no blog ou apenas guardar para si mesmo.
Todo mundo tem idéias do que quer ter ou fazer no ano seguinte. É saudável, fácil, dá um ótimo incentivo para se mexer e tentar botar em prática essas metas, e não custa nada. Pelo menos criar uma série de objetivos não custa mesmo. Na hora de colocar em prática às vezes acaba saindo caro, e, no pior dos casos, não conseguimos realizar nem metade dessas resoluções, por falta de tempo, dinheiro ou vontade mesmo. Mas isso vem depois, primeiro precisamos criar expectativas.

Eu também tenho algumas metas previstas para 2010, e boa parte delas relacionadas ao cinema. Então aqui seguem as minhas resoluções cinematográficos para 2010:

  1. Assistir a todos os filme da lista dos Top 250 do IMDb

  2. Concordemos em discordar da ordem dos filmes na lista IMDb Top 250. Podemos também questionar porque grandes filmes, principalmente da época do cinema silencioso, e obras primas do cinema de arte, não estão lá. Mas é difícil discordar de que a lista só apresenta filmes bons. Sim, bons, alguns lá que não são ótimos, porém, tem qualidade bastante para merecerem ser vistos.

    E ainda que questionando porque diabos Cidadão Kane não está no topo da lista, eu pretendo ver todos os outros filmes que ainda da lista. Há sim algumas preciosidades que ainda não vi, e que fazem parte da lista, e por isso nada melhor do que conferir o que eu ainda “preciso” assistir.

    Para controlar quais ainda tenho que assistir, estou usando um aplicativo no Facebook, o Twofifty. Há alguns anos atrás o Twofifty era um site, mas acabou morrendo. O aplicativo é fácil de usar, tem estatísticas e ainda dá para comparar com os seus amigos. Por enquanto só preciso ver mais 49 filmes daquela lista, e inclusive já tenho alguns em DVD em casa. Só preciso criar vergonha na cara e separar um tempo para assistir.

    Twofifty

  3. Assistir 365 filmes durante 2010

  4. Ok, antes que alguém venha falar que eu sou biruta, vamos aos fatos. Como são metas eu preciso pensar grande. E como eu tenho uma lista imensa de filmes que quero, e acho que preciso assistir, nada melhor do que ir diminuindo a lista aos poucos. Outro fato: eu vejo em torno de 70/80 filmes durante a Mostra Internacional de Cinema. Mais um: eu tenho ido a vários festivais de cinema, e o que me dá a possibilidade de ver vários filmes por dia.

    E mais: curtas valem nessa minha aposta insana. Agora tem gente que vai dizer que daí não vale, mas vale sim. Há dias em que não paro para ver se quer uma animação curtinha. E acho que colocar uma meta de ver 365, filmes mesmo, não videozinhos, por que daí fica fácil demais, é um meio de me forçar a ir mais ao cinema.

  5. Ir a mais festivais e mostras de cinema em São Paulo

  6. São Paulo virou um centro fervoroso de cultura cinematográfica esse ano. Foram festivais atrás de festivais, intermediados por mostras especiais e retrospectivas. Os centros culturais tiveram uma programação fantástica e bem diferenciada, com os mais diversos focos. Festivais de cinema com os mais diversos temas tiveram novas edições, e alguns novos apareceram por aqui.

    Eu reparei que de maio a dezembro só não foi ao cinema quem não quis mesmo, porque eram tantos os locais, temas diversos, e muitas opções gratuitas, que nem a falta de tempo poderia ser usada como desculpa para ficar em casa. E ainda assim mais um vez eu acabei não indo a alguns festivais que prometo ir todos os anos. Em 2010 eu tenho que ir ao É Tudo Verdade, entre outros festivais, e aproveitar mais as mostras temáticas.

    Musée - Cinémathèque française

  7. Visitar museus de cinema na Europa

  8. Já pelo título desse blog vocês imaginam que eu gosto de história do cinema, filmes antigos e do chamado pré-cinema. E pelo que eu andei vendo, os museus europeus são muito ricos, não só em objetos da época do cinema silencioso, mas também do pré-cinema, com lanternas mágicas, zootrópios, e fenaquistiscópios.

    Aproveitando a minha primeira viagem para fora do Brasil será na Europa, vou aproveitar para unir o útil ao agradável: minha paixão por museus e minha paixão por cinema. Pelo que andei vendo, em todas as grande cidades que pretendo visitar há um museu de cinema, geralmente localizado na cinemateca daquela cidade.

    Sem dúvida alguma visitar a Cinémathèque française está entre os meus planos, porém, é impossível não colocar entre os locais que eu preciso visitar a Deutsche Kinemathek – Museum für Film und Fernsehen (para quem não sabe eu sou apaixonada pelo Expressionismo alemão). Só lamento não chegar a tempo para aproveitar a exposição sobre Metropolis do Fritz Lang, que acontecerá de 21 de janeiro a 25 de abril, e a minha viagem está programada para setembro.

    E além das visitas aos museus, estão programadas entradas no blog para cada uma delas.

  9. Fazer ao menos uma resenha no blog por mês

  10. Está bem, devo dizer que o meu projeto inicial era fazer uma resenha por semana, mas como as coisas andam devagar por aqui, e eu terei um ano bem cheio com outras coisas não relacionadas a cinema, começar com uma expectativa mais realista não é uma má idéia.

    Devo confessar que acho muito mais fácil fazer uma análise do filme, inclusive análises semióticas, do que fazer uma resenha. Porque numa análise eu posso falar sobre qualquer parte do filme, até do final. E se eu fizer isso em uma resenha eu acho que vou acabar apanhando do pessoal.
    Brincadeiras à parte, eu sempre preciso dedicar um bom tempo para fazer uma resenha, avaliar o que colocar e o que não citar, e às vezes, procurar mais informações sobre o diretor. Outras, assistir outros filmes do mesmo realizador. Não é tão rápido quanto os meus outros posts, que nunca são tão pequenos ou rápidos como eu planejava. E por todas essas dificuldades é que eu me propus esse desafio.

  11. Mater o blog atualizado

  12. Devido a uma série de imprevistos, incluindo brigas minhas com o template do blog, a falta de talento para webdesigner, e claro, falta de tempo, esse blog ficou parado durante muito tempo. Nunca por falta de assunto, uma vez eu tenho um belo arquivo de links salvo para serem compartilhados a qualquer momento, e estou sempre conferindo as novidades através de blogs, Twitter e sites de notícias.

    Preciso apenas, e esse apenas deveria vir entre aspas, dedicar mais tempo a esse blog. Já fiz algumas mudanças nas minhas atividades diárias, para salvar mais tempo para voltar a escrever nos outros blogs, e principalmente nesses. As mudanças incluem administrar melhor o meu tempo, inclusive no Twitter.

    Cinematógrafo no Twitter

  13. Continuar com as atualizações no Twitter

  14. Embora as atualizações no Twitter sejam quase um trabalho voluntário, e me tomem bastante tempo, eu tenho muito prazer em manter os meus seguidores atualizados. O Twitter do Cinematógrafo foi criado para compartilhar rápidos comentários sobre os filmes vistos, durante a Mostra de 2008. Com o tempo eu decidi incluir mais informações sobre os eventos, mostras e festivais de cinema, que andavam acontecendo por aqui. E claro, de vez em quando o Twitter serve para avisar das atualizações no blog, mas não é a função principal dele.

    Quem me segue por lá sabe que eu tenho uma predileção por centros culturais e salas alternativas, basicamente porque são os menos divulgados. Para achar os blockbusters basta abrir qualquer site ou caderno de jornal, ou ainda, ir a qualquer cinema de shopping. Já os filmes antigos, retrospectivas, e alternativos ficam restritos ao meu querido circuito de cinema de arte. E como ele me dá tantas boas surpresas, nada melhor do que compartilhá-las.
    Gostaria de agradecer a todos que me seguem por lá. São mais de 600 seguidores conseguidos sem muita divulgação por aqui, e nenhuma em outros sites. Alguma coisa certa eu devi estar fazendo. Muito obrigada e fiquem ligados que as novidades continuarão por lá em 2010.

  15. Ler mais livros de cinema

  16. Vergonha, vergonha. Esse ano eu comprei muito livros, nenhum de cinema. Comecei a ler muitos livros, e não terminei boa parte, inclusive livros de cinema. E eu tenho uma ótima coleção de livros, 10% deles só de cinema. 2009 foi bem mais produtivo que o ano anterior, pena que não com relação a livros. E eu não sou daquelas que tem preguiça de ler. Eu leio o tempo todo, até rótulo de comida se cair na mão. Mas parar para ler longe do computador mais frequentemente passou longe.

    Eu não tenho a desculpa de que não tenho livros novos para ler, e de que não tenho livros sobre o tema. Portanto eu preciso me organizar e terminar de ler uma série de livros, de cinema principalmente, em 2010. Preciso também conseguir me concentrar para ler – e essa foi uma das razões pelas quais li tão poucos livros. E só depois começar a comprar novos livros de cinema. E quem sabe eu aproveito para escrever resenhas sobre eles por aqui.

    E falar sobre cinema é sempre mais fácil quando se tem informações sobre história do cinema, análise de filmes, atores e diretores. Achar as coisas online é muito mais fácil hoje em dia, mas não se compara às informações que em livros, ainda mais quando o escritor tem um estilo que nos agrada e nada publicado em sites.

    Capas de livros de cinema

  17. Ir mais ao cinema

  18. Eu poderia ter ido muito mais ao cinema em 2009. Assisti muita coisa durante alguns festivais, mas estréias no cinema eu não vi tantas quanto queria ou deveria. Vi muita coisa na TV, DVD e mesmo online (e um viva os curtas e produtoras que disponibilizam os filmes online), e não tanta na grande tela. E há muitos filmes que funcionam melhor, ou só funcionam, no cinema mesmo. É uma experiência diferente, a imagem e o som são diferentes. A única coisa que eu dispenso são as pessoas sem noção que ficam falando durante a sessão, total falta de educação. Sério, quer conversar fique em casa e veja o filme na TV.

    Tirando um ou outro filme com diretores e atores que eu gosto, não acredito muito em listas de “filmes mais esperados”. Com tantas metas relacionadas a cinema, selecionar filmes que queira muito ver em 2010 acabou ficando em segundo (nono) lugar. Quero assistir sim no cinema o último filme dos irmãos Coen, a versão de Tim Burton de Alice no País das Maravilhas, quero ver os filmes que concorrem ao Globo de Ouro, Oscar, os que ganharam os festivais internacionais e ainda não deram as caras por aqui, e quero ver a primeira parte da adaptação de Harry Potter and the Deathly Hallows, que aliás só estreará no fim do ano. Tirando esses, não me planejei para muito mais. O que vier de bom é lucro.

E vocês, quais são os planos em relação ao cinema e filmes para 2010? Espero que as minhas resoluções os inspirem a assistir mais filmes, se não a criar metas. Nos vemos em 2010!

Obs.: a imagem do topo é do excelente Se meu apartamento falasse de Billy Wilder, que tem seu ápice na noite de ano novo. A foto foi “roubada” do post Auld Lang Scene: New Year’s Eve On Screen, escrito por Kim Morgan para o Huffington Post. A lista de filmes de ano novo é de 2007, mas continua atual com vários bons filmes antigos. Adicione Harry e Sally – Feitos um para o outro para lista para ficar ainda melhor.

Um ótimo 2010 cheio de grandes filmes para todos!

About Bibi